Nesta quarta-feira (17), o gabinete do Procurador-Geral da república (PGR) enviou o parecer do superior Tribunal de Justiça (STJ) em que a comissão é de parecer contra o pedido de anulação da ação envolvendo o chão do Guarujá.

A prova documental deverá ser assinado pelo subprocurador-geral Nívio de Freitas.

Neste documento, o MPF, o que reforça o que eles chamaram de “ilegal” para a interceptação das conversas, publicado pela Intercepção, Brasil.

De acordo com o subprocurador, a verdade do que está em disputa”, como é ilegal, “é certo”.

Ele afirmou ainda que a defesa do ex-presidente Lula não conseguiu provar a alegada violação da imparcialidade do Sergio eu Vivo porque “você não trouxe qualquer prova efetiva.”

“Não vai ser prático na consideração dos chamados fatos aventados por petição, no sentido de que o tribunal penal natural não se manteve imparcial, tendo em vista a ausência de prova do real”, escreveu ele.

A Ligação Política é a de ser um portal de notícias independente. Por favor, ajude-nos a continuar com o jornalismo livre, sem amarras e sem recursos públicos ” para APOIO

FAÇA UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here