Bolsonaro diz que só abandona candidatura se for morto   Conexão Política

Bolsonaro disse que ele só fecha o aplicativo se ele está morto – Conexão-Política

Imagem: Reprodução

Dizendo que, apenas a abandonar sua candidatura para a Presidência da República, se ele está morto ou levado, “na verdade”, Jair bolsonaro (PSC-RJ), que ele publicou em suas redes sociais, uma manifestação de protesto sobre as histórias do new york times, que informou sobre o patrimônio da mesma, e dos filhos de parlamentares, além de recebimento de auxílio-moradia, enquanto tendo o seu próprio apartamento na cidade de Brasília.

“A apenas duas situações que eu posso não estar aqui neste ano em um debate presidencial: se eu estou a tomar no fato de que um processo, na verdade, ( … ), ou se eles me matam. Eu não estou preocupado com isso. Se eles me matarem, eles vão ter que enterrar, vai encontrar outro Prefeito, Daniel [o prefeito petista, que foi assassinado em 2002]. O que está em jogo? É o poder, é quem vai sentar nessa cadeira presidencial. (…) Eu sou uma pessoa fora do estabelecimento, eu sou diferente, eu sou o intruso é na lata. O que está acontecendo? Ele aponta para a bateria estar no topo para mim…. Neste caso, a Folha de S. Paulo, tentando atrapalhar e colocar no mesmo nível que a dos candidatos a partir deles, e que eles têm o apoio do PSDB. Eles preferem um petista na Presidência do que eu. Por exemplo, você pegou na minha herança, [e disse]: ‘Óóóó, e ele tem um apartamento em Brasília para receber auxílio-moradia’. Eu tenho, sim, um apartamento de dois quartos com cerca de 60 metros quadrados, na verdade, é de 69 metros quadrados]. O que posso fazer? Para vender um apartamento para comprar aqui no Rio de Janeiro, outra propriedade e ir morar em um apartamento, mansão, a Câmara, de 200 metros quadrados, alguns com banheira de hidromassagem, todos, com a certeza, de que eu não vou pagar. Eu não vou pagar os impostos sobre a PROPRIEDADE, eu não vou pagar para o edifício. A Folha [de S. Paulo] pega, e multiplicá-lo com os anos, todos os que estão em Brasília, a soma total do meu filho e dar um milhão de: Win milhões para auxílio-moradia’. No curso de quantos anos? Eu não sei, daqui a 20 anos? Ele não é um crime, é um jornal, um canalha, na Folha de S. Paulo, um jornal, uma canalha! Eu não vou responder [a perguntas enviadas pela notícia]. Folha de S. Paulo, vem cá, senta aqui, senta aqui, [torneiras mão sobre a mesa], por favor, traga com você aqui, seus homens, seus contadores, seus advogados, seus jornalistas, e vamos conversar. E eu vou escrever. As duas últimas vezes que eles têm feito isso para mim, e eles não o tenham feito mais, estavam errados. Eu chamo ele o corrompido, não para complicá-lo. Parece que eu sou, como um partido, são os legisladores, em seguida, para complicar, é difícil. Isso não é jornalismo, isso é um trabalho de porco para a mídia. Vamos resolver os problemas de hoje. o final. E algumas das coisas que temos que ser radicais. Como é que você vai para a luta contra a violência, e deixe ir junto? Dizendo que estão à margem da sociedade.? “Oh, nós vamos investir em educação. Sim, você vai ter que investir em educação, mas o brilho vai ser de 30 anos a partir de agora, em termos de violência. Temos que resolver os problemas do Brasil, sem um salvador, mas o verão que vai ser para a grande maioria da população que pensa como eu.”

Assista ao vídeo aqui.

Fonte: conexaopolitica.com.br/brasil/bolsonaro-diz-que-so-abandona-candidatura-se-for-morto