O futuro Ministro da Justiça, o juiz Sérgio Moro, se reuniu nesta segunda-feira (19) em Brasília com integrantes da equipe de transição e delegados da Polícia Federal para poder organizar os planos de governo do ano que vem.

Moro almoçou no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde funciona o gabinete de transição, com dois delegados da Polícia Federal que atuaram na Operação Lava Jato: a delegada Érika Malena e o ex-superintendente da PF no Paraná.

Érika Marena e Rosalvo Franco estão auxiliando na transição, de acordo com o futuro ministro, que conversou rapidamente com jornalistas ao final do almoço.

O futuro ministro disse que o foco do seu ministério será o combate a corrupção, e por isso essa conversa com nomes forte da PF já concretiza que Moro irá focar o seu trabalho neste tema logo nos primeiros meses de 2019.

Reunião de Sérgio Moro é pra decidir planos para 2019

Moro almoçou após reunião no gabinete de transição, em Brasília — Foto: Guilherme Mazui/G1
Moro almoçou após reunião no gabinete de transição, em Brasília — Foto: Guilherme Mazui/G1

Moro foi questionado sobre a possibilidade de definir nesta semana o nome do futuro diretor-geral da Polícia Federal. O futuro ministro disse que “talvez” faça a escolha nos próximos dias. Também há possibilidade de anúncio de outros nomes da equipe de Moro.

Entre delegados, o nome de Érika circula como uma possibilidade de ocupar o cargo de diretora-geral da Polícia Federal. O atual superintendente da PF no Paraná, Maurício Valeiro, também está entre os cotados ou para esse cargo ou para um cargo estratégico na estrutura do MJ.

A interlocutores, Moro já disse que o futuro chefe da PF deve ser alguém que atuou na Lava Jato. O atual diretor-geral é o delegado Rogério Galloro, indicado no governo do atual presidente Michel Temer.

Deixe uma resposta