O Ministério da Educação (ME), anunciou ontem (4), em uma conferência de imprensa sobre o cancelamento de um contrato de assistência técnica celebrado com a Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), em vigor desde 2008, após o encontro em questão.

Eles foram demitidos por 89 consultores. O governo tem pago desde o início do contrato, de R$ 178 milhões.

Segundo Rodrigo, as Artes, e o consultor jurídico do MINISTÉRIO da educação, o acordo não foi seguido, e os rituais que são necessários para a contratação de serviços de consultoria, que solicita o desenvolvimento de um plano que deve ser aprovado pela Agência Brasileira de Cooperação do Ministério dos negócios Estrangeiros, sujeitos à revisão pela assessoria jurídica do MINISTÉRIO da educação e publicado no Jornal Oficial da União europeia.

O governo fez uma contribuição voluntária para o organismo internacional, algo que é legalmente permitido, mas não é para o uso de consultores. “Não é você obter aconselhamento”, diz o País. “Não é irregular para receber apoio técnico, você apenas tem que seguir o procedimento”, disse ele.

Uma grande parte dos consultores, 50, tinha trabalhado na área de tecnologia da informação (TI). O restante foi distribuído para todos os departamentos da pasta. Além disso, de acordo com a OIE, com uma semelhantes assinado um acordo com as Nações unidas, unesco: United nations Educational, scientific and cultural organization (Unesco), está atualmente sob investigação, de acordo com a associated press.

Os vencimentos e salários dos consultores variou de us$ 6 bilhões para us$ 12 bilhões. Quem foi a pessoa responsável pelo pagamento do que foi no OIE, mas o departamento de educação, participou da seleção de pessoal, o que foi feito por meio de edital público, uma forma de licitação.

O caso foi remetido para o Tribunal de Contas da união (TCU), a Controladoria-Geral da união (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF), que vai investigar se houve ou não má conduta para a gestão.

Anulei um acordo para a utilização de consultores, que tem sido renovada a cada ano, desde 2008, e de forma irregular. Eles foram avaliados em us$ 178 milhões é transferido para a OEI. Assim que eu cheguei lá, a minha equipe identificou o problema. O caso foi encaminhado para o conselho de controle para a ação. pic.twitter.com/26c5RqfI12

— Abraão Weintraub (@AbrahamWeint) 4 De Julho, 2019

A Ligação Política é a de ser um portal de notícias independente. Por favor, ajude-nos a continuar com o jornalismo livre, sem amarras e sem recursos públicos ” para APOIO

Deixe uma resposta