O Palácio do Planalto informou, na noite desta segunda-feira (26), que rejeitará a ajuda de cerca de R$ 83 milhões prometida pelo G7, o grupo de países mais ricos do mundo, para auxiliar no combate a incêndios na Amazônia. Bolsonaro e ministros têm dito que países europeus tentam fragilizar a soberania do Brasil sobre a Floresta Amazônica. O governo brasileiro enviou aviões das Forças Armadas e 43 mil militares para a Amazônia. Além disso, liberou R$ 38,5 milhões para o combate de queimadas na região da Norte. O descontingenciamento, de acordo com a pasta, atende a pedido feito na sexta-feira (23) pelo Ministério da Defesa.
O presidente Jair Bolsonaro durante solenidade de Celebração do Dia Internacional da Juventude, no Palácio do Planalto.

O Palácio do Planalto informou, na noite desta segunda-feira (26), que rejeitará a ajuda de cerca de R$ 83 milhões prometida pelo G7, o grupo de países mais ricos do mundo, para auxiliar no combate a incêndios na Amazônia.

Bolsonaro e ministros têm dito que países europeus tentam fragilizar a soberania do Brasil sobre a Floresta Amazônica.

O governo brasileiro enviou aviões das Forças Armadas e 43 mil militares para a Amazônia.

Além disso, liberou R$ 38,5 milhões para o combate de queimadas na região da Norte.

O descontingenciamento, de acordo com a pasta, atende a pedido feito na sexta-feira (23) pelo Ministério da Defesa.

Deixe uma resposta